quarta-feira, 31 de julho de 2013

Blackdever também é suspensa pelo MP suspeita de pirâmide financeira


Outra empresa teve suas atividades suspensas por suspeitas de praticar a pirâmide financeira.  Desta vez, o alvo é a Blackdever, que deu a informação nesta terça-feira (30), em seu site (www.blackdever.com).

A empresa, assim como a Telexfree e a BBOM, está sofrendo intervenção judicial, neste caso a partir de uma denúncia feita pelo Ministério Público de Minas Gerais.  

No Acre, a Blackdever foi apresentada no dia 28 de junho, oferecendo pelo menos 10 formas de bonificação.  Os interessados poderiam aderir ao pagamento mínimo do “investimento”: por R$ 600 poderia ser cadastrado no plano Executive Green, que não exige que seja feito o marketing da empresa.

No caso do Executive Blue, que custa R$ 2.950, havia a promessa de pagamento mensal de R$ 1000 durante um ano; como contrapartida o cadastrado deveria realizar anúncios na internet.

A modalidade mais lucrativa, no entanto, seria para os que pudessem se cadastrar no Executive Black, que ao custo de R$ 9.950 prometia remuneração mensal de R$ 3 mil durante um ano.


A suspensão sofrida é similar ao caso da Telexfree, bloqueada pela juíza Thaís Borges, da 2ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco, depois de denúncia do MPE/AC de prática de pirâmide financeira. Com informações do Ac24Horas.

Um comentário:

  1. Vigilante Criminal31 de julho de 2013 15:57

    CONFIRMADO! A Blackdever foi mesmo BLOQUEADA pelo Ministério Público Estadual de Uberlândia.

    Na nota abaixo, o MPE esclarece quais empresas estão sendo investigadas:

    http://www.mpmg.mp.br/portal/public/noticia/index/id/45041

    A confirmação de que a Blackdever foi bloqueada foi obtida diretamente no MPE/PROCON – Uberlândia/MG pelo fone (34)3223-4455.

    "O pior cego é aquele que não quer enxergar, e o pior tolo, é aquele que não quer admitir que pode estar enganado"

    ResponderExcluir