terça-feira, 27 de agosto de 2013

Bocalom faz intervenção no DEM e entra de vez na disputa pelo Governo do Acre

Bocalom faz intervenção no DEM e entra  de vez na disputa pelo Governo do Acre

O ex-presidente do Democratas, João Marcos Luz informou nesta segunda-feira (29), que Tião Bocalom fez a intervenção no DEM. Luz afirma ainda que o candidato derrotado nas eleições municipais de Rio Branco confirmou que será candidato ao Governo do Acre, na disputa eleitoral de 2014.
João Marcoz Luz destaca que o comunicado da intervenção foi feito pela executiva nacional do DEM. Ele ainda esteve em Brasília para dialogar sobre a aliança em nível nacional com o PSDB, “mas os argumentos de Bocalom foram mais convincentes de suas supostas chances de ser governador”, diz Luz.
O dirigente partidário deposto afirma que o DEM defendia candidatura única no Acre. “Agora, Bocalom vem como presidente dizendo que é candidato a governador. Para mim este é um projeto político pessoal, olho gordo, oportunismo e burrice de um praticante da velha política”.
O ex-presidente disse que apesar do convite de Bocalom para sua permanência no DEM, ele já teria encaminhando uma carta de desfiliação ao partido. “Intervenção para mim é uma facada no peito. A gente só espera este ato  de um adversário, de um amigo a gente nunca espera”, enfatiza João Marcos.
Depois de sua saída do DEM, João Marcos diz que vai continuar na política, “cumprindo o papel de oposição, defendendo a candidatura que conseguir unir aos partidos do bloco. Defendo que o nome que conseguir unir o número maior de partidos saia candidato ao governo”, enfatiza.
Questionado sobre a conversa que manteve com Bocalom, o ex-presidente do DEM revelou que o ex-prefeito de Acrelândia teria dito: “deixa o Márcio Bittar ser candidato, deixa o Petecao ser candidato, no fim quem tem liderança sou eu. Eles vem para compor no segundo turno.
“O Bocalom continua achando que os votos que ele recebeu são dele, mas historicamente a oposição tem 49% dos votos. Ele é sempre um sinônimo de arrogância. Política se faz no diálogo. A candidatura dele só tende a prejudicar a oposição. Espero que ele acorde deste delírio. O projeto da oposição é muito maior”, finaliza João Marcos.
Ray Melo, da redação de ac24horas
raymelo.ac@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário